Capelania

É o exercício da função extra pastoral que visa à assistência espiritual, enfocando a pessoa do Senhor Jesus Cristono contexto do Reino de Deus e não apenas de um grupo religioso. É levar a fé, a esperança e o amor (I Co 13:13); é aperfeiçoar sua fé com as obras (Tg 2:22); é ser ovelha de Jesus (Mt 25:35-36); é uma visão Bíblica.

 

O que é ser Capelão?

 

"É um ministro religioso autorizado a prestar assistência religiosa e a realizar cultos religiosos em comunidades religiosas, conventos, colégios, universidades, hospitais, presídios, corporações militares e outras organizações. Ao longo da história, muitas cortes e famílias nobres tinham o seu capelão." (Wikipédia - Enciclopédia Livre).

Na sociedade devem portarse com descrição, absoluto respeito e dignidade cristã; devem ter boa conduta, irrepreensíveis perante todos; devem amar o Brasil e se esforçarem para que todos quantos os cercam, amem a Pátria e observem as suas Leis. devem zelar pelo bom nome dos seus colegas, não permitindo que, em qualquer situação, haja comentários desabonadores a respeito dos mesmos. Outros sim, devem fazer tudo quanto estiver ao seu alcance para evitar que, quem quer que seja, use propaganda negativa contra os Capelães cristãos, através de imprensa escrita, falada e televisada, procurando o beneficio dos seus subalternos.

 














                       Pe. João Geraldo Bellochio - Grande Capelão Nacional

                               
                                                                                                   Paróquia São Tiago Apóstulo - Sede O.S.M.T.H. Brasil



Como Surgiu a Capelania?

 

Capelania não é um termo moderno. É nome dado aos serviços religiosos prestados por oficiais treinados e teve origem nas Forças Armadas do Exército em 1776. Conta-se que na França, um oficial Sgt. Martinho ao encontrar um homem abandonado na rua debaixo de chuva e frio, cortou sua Capa e o cobriu num ato de solidariedade, humanismo, caridade, ajuda e amor ao próximo. Ao morrer, esta capa foi levada como uma relíquia para a Igreja para ser venerada. Esta igreja recebeu o nome de "Igreja da Capa". Daí as derivações Capela, Capelão e Capelania. Capelão é um "eclesiástico" que conduz atos religiosos em conexão a uma Igreja, Associação Religiosa, Capela ou Ministério Religioso. É um "agente clerical" que realiza serviços religiosos em castelos, colégios, embaixadas, instituições, órgãos políticos, prisões, funerárias, hospitais, quartéis, navios, aviões, casas, igrejas, empresas, clubes, associações, etc... recomendado pela entidade que o credenciou. Capelão também é um pastor, um ministro,  um sacerdote, um padre ou um rabino, servindo na capacidade religiosa adquirida. Capelão é um "ganhador de almas" através de estratégias particulares dadas pelo Espirito Santo utilizando a Palavra de Deus, orando, testemunhando, aconselhando, ajudando e providenciando o bem estar do próximo produzindo "cura espiritual" a todos. Capelão aceita as pessoas pecadoras com problemas sem discriminação como elas são, e reconhece que Deus também as ama e aceita, mas recusa deixá-las como elas estão. Capelão entende e sabe como falar nos ambientes dramáticos conhecendo bem o "chão que pisa" não ignorando a relação entre fé, cura e alívio. Capelão é um "ser humano" que cresce, aprende, arrisca sua vida para servir e dar Glória a Deus. Ele responde ao "Chamado de Deus" para ser um testemunho vivo de servo entre homens, mulheres, crianças, jovens, adultos e velhos.